Imagem

 

Férias…. Meu Deus, que tédio! Tá bom, preciso confessar que acabei me traindo e fiz exatamente o que condenei no último post. Me envolvi com coisas desse mundo e acabei tentando preencher vazios interiores através da aquisição de coisas materiais. No meu caso, to escrevendo esse post no meu novo computador. Mais precisamente no meu novo notebook. E pra mim ele é O Notebook. Tudo de mais recente e moderno reunidos em uma única peça.

Tudo bem que foi também por necessidade, eu já até estava pensando em compra um computador novo pois o meu PC antigo já tinha 7 anos de atividades e não estava mais me aguentando. É muita coisa pra fazer e a tecnologia nos obriga a ter máquinas com performances mais exigentes. Trabalhos de faculdade, Facebook e o blog já estavam sobrecarregando o meu PC antigo, por isso acabei comprando um novo.

Mais confesso que não foi apenas por necessidade, acabei deixando a novidade e a ânsia por estar conquistando um bem novo tomar consta dos meus mais primitivos instintos de consumidor compulsivo e acabei comprando por impulso. Não foi tão impulsivo assim porque eu até pesquisei os melhores preços e sabia exatamente o quanto eu podia gastar já que iria fazer uma compra à vista. Mais gastei um pouco mais de duas horas no shopping pra poder pesquisar, comprar e sair da loja com a minha mais nova aquisição.

Tudo isso porque estou de férias no trabalho e na faculdade e não tenho exatamente nada pra fazer e ultimamente a convivência em casa está cada dia pior. Então qualquer programa de índio (nada contra os índios) é melhor que ficar em casa vendo Discovery Channel o dia todo. E ai que mora o perigo. Sai comprando o que via pela frente.

Outro perigo é o esfriamento espiritual. Quando estamos de féria, temos menos preocupações e atividades, consequentemente temos menos desafios diários, o que significa que se você descuidar vai acabar esfriando. E é exatamente isso que aconteceu comigo. Oficialmente entrei de férias ontem, mais estou desde quarta-feira em casa e percebi uma nítida diminuição das minhas atividades espirituais diárias, o que incluem oração e leitura da bíblia.

Se não tinha nada pra fazer por que cargas d’água eu não fui orar e ler a palavra ao invés de ir passear no shopping e sair comprando o que via pela frente? Sei lá… os crente vão falar que é por falta de vigiar. Eu prefiro dizer que foi por lerdeza mesmo!

De qualquer forma fica o alerta para todos, a começar por mim, que é nas férias em que devemos estar mais firmes espiritualmente do que em qualquer outra época do ano. A nossa via espiritual e o bolso agradecem….

Léo.

PS: o meu not novo é ótimo pra digitar!