Olá pessoal,

Depois de uma longa pausa, enfim de volta. Mais uma vez meu plano escrever aqui a cada dois dias fracassou novamente. Mas, como bem diz o dito popular: “quem é vivo sempre aparece”. São três meses sem escrever. Passei por momentos bastante conturbados. Fim de semestre na faculdade, troca de emprego, mil problemas de saúde familiares. Muitas coisas a serem feitas e pouco tempo para fazê-las sem ajuda nenhuma. Não reclamo, porque tem coisas que realmente temos que fazer ou passar sozinhos, mais dessa vez acumulou muita coisa, e de uma vez só.

Então, tomei algumas decisões (pra variar um pouco né). Sempre que vejo que o “trem” descambou, me obrigo a parar, por as ideias no lugar e reorganizar tudo. Só que dessa vez, ao invés de somente reorganizar minha vida, decidi dar novo significado pra ela, ou seja ressignificá-la.

Comecei a entender que somente organizar o que se desorganizou e não dar um novo sentido a essa etapa não resolve nada. Sério mesmo. Acho que é se enganar. É mascarar o que esta errado, desalinhado, e continuar fazendo a mesma coisa. Seria algo como permanecer no erro.

Acho que dar um novo significado a minha velha vida já me obriga a passar por mudanças profundas, a ter coragem de tomar decisões que precisavam ser tomadas a muito, mais que vinha protelando. A primeira grande mudança nesse período foi sair do meu antigo emprego. Já não estava mais feliz trabalhando naquele lugar, completamente deslocado, sem ânimo, estressado. Entreguei minhas forças e não seria exagero, minha vida naquele lugar por 4 anos e 7 meses. Muitas alegrias e aprendizados tive, é verdade, mais isso já não conseguia suprir o que o “lado negro da força” requeria de mim. Estava desde agosto do ano passado alertando meus líderes de que eu sairia da empresa até março desse ano e foi o que fiz. Foi a decisão mais acertada que tive até aqui, até mesmo porque consegui sair sem brigas, recebendo tudo o que tinha direito, sabendo que se precisar voltar (não quero isso), volto de portas abertas.

A intenção era ficar sem trabalhar até o ano que vem, precisava descansar e me dedicar mais a faculdade agora no final (cara, já estou me formando!), mais uma coisa “maravilinda” aconteceu. Tomei posse num cargo na Prefeitura, de um processo seletivo que fiz em 2013 e já nem lembrava mais. Estou unindo duas coisas que me deixam muito feliz, a música e a docência. Isso mesmo, me tonei professor de música! Imagina a guinada que minha vida profissional tomou, de uma vez só. Então, continuo trabalhando, mais em algo que realmente me dá tesão e me deixa realmente feliz apesar das dificuldades.

Vida profissional ressignificada = ok

Outro ponto que decidi organizar foi minha vida acadêmica. Desde o ano passado na verdade resolvi que é isso mesmo, vou me formar em História e vou levar isso com a devida seriedade que me exige. Organizei meu tempo de forma com que eu consiga parar para estudar, sem gente me atrapalhando e devidamente concentrado. Com isso, não tenho reprovações a 3 semestres, minhas notas melhoraram bastante e agora tenho fôlego pra fazer 7 matérias por semestre. Mesmo curso, mesma faculdade, mas, postura diferente.

Vida acadêmica ressignificada = ok

Um negócio que desejava a muito tempo era sair da casa da minha mãe. Ir morar sozinho. Sozinho mesmo, não é república e nem dividir apartamento. S-O-Z-I-N-H-O. É, vou consegui ainda esse semestre.

Como me organizei de forma a ficar sem trabalho por um tempo, não tenho dívidas. Com o valor que recebi de rescisão vai rolar de separar uma grana para montar meu A.P. Não vai dar pra comprar um, mas como o valor dos aluguéis estão baixando vou consegui alugar um lugar bem legal pra morar sozinho. Vai sobrar até uma graninha pra quitar um consórcio e comprar o meu tão sonhado carro.

Vida financeira ressignificada = ok

Vida ressignificada = ok

Agora preciso resolver minha vida amorosa. Realmente viver um grande amor. Como isso não depende só deste que vôs fala, me abri ao novo, quem sabe em breve coloco um ok ai em baixo:

Vida amorosa = loading…

Viu, ressignifiquei minha vida, continuo o mesmo cara chato de sempre, mas com uma postura completamente diferente em relação a vida, vivendo os melhores dias desses 26 anos já vividos. E tenho uma intuição, uma vozinha gritando aqui dentro de que tudo está mudando para a melhor. Uma nova velha vida que se iniciou.

É o que penso pra hoje.

Léo!

Minhas redes sociais:

Facebook

Twitter

Tumblr

Fique a vontade para comentar!